quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Merenda escolar

A garotada da minha época estudava toda em escola pública. Não lembro de nenhum conhecido que estudasse em escola particular. Éramos todos da mesma classe social - a base da pirâmide - e estudávamos numa das três escolas públicas das redondezas, em Manaus. Estudei no Fueth Paulo Mourão, que a turma rotulava de "entra burro e sai ladrão" e depois no Castelo Branco "entra andando e sai manco". Pior era quem estudava no Zulmira Bittencourt (a rima aqui está proibida).



A hora da merenda era uma festa. Nas escolas havia a cantina oficial, pouco frequentada devido à pequena variedade e principalmente aos preços. Lanche gostoso mesmo era na feirinha dos vendedores ambulantes que estabelecia-se diariamente na calçada da escola. A clientela comprava pelas grades do portão.

Tinha o vendedor de pastel - de carne, de queijo e misto - com um molho caseiro de pimenta que não havia igual. Ao lado dele ficava o vendedor de sonhos - de creme e de doce de leite. Entre os dois reinava o Seu Pedro, com sua imensa caixa de isopor cheia de totó - o mesmo que dindin ou sacolé - que podia ser congelado ou não. Também tinha o vendedor de quebra-queixo - doce de castanhas caramelado que grudava nos dentes, e o infalível vendedor de balas. Também tinha lugar cativo o vendedor de cascalhos - algo parecido com uma grande casquinha de sorvete sem o sorvete, acondicionados numa espécie de tambor de lata. O "cascalheiro" chamava sua freguesia tocando um triângulo de ferro, desses de trio nordestino. Delícias que faziam a farra da garotada e dos dentistas depois.

Mas o que eu gostava mesmo era da merenda escolar gratuita. Um mingau que não sei dizer do que era feito, só sei que era muito bom. Nem mesmo os tapurus de trigo que vez ou outra nadavam no caneco de mingau tiravam o sabor delicioso. Quando a gente encontrava um, tirava fora e tomava o resto. Lambendo os beiços.

Por Adriano Trinta

2 comentários:

  1. eu amava esse mingau era muito boooooooooom

    ResponderExcluir
  2. alguem lembra o nome desse mingau?

    ResponderExcluir